Escrevo porque encontro nisso
um prazer que não consigo traduzir.
Não sou pretenciosa.
Escrevo para mim, para que eu sinta
a minha alma falando e cantando,
às vezes chorando.
[Clarice Lispector]

domingo, 28 de novembro de 2010

Se não eu, quem vai fazer você feliz?

Dizem que meu sorriso se expande quando você esta perto. E isso não poderia explicar nem uma pequena percentagem da festa que meu intimo faz quando você se aproxima. Quase posso sentir raiva por meu corpo não se acostumar com sua presença constante, ou por não conseguir adestrar minhas borboletas travessas que quase me fazem voar com elas. Mas não sinto. Ao contrario, posso observar minha felicidade crescer todas as vezes que deposita seus olhos sobre os meus. Se tivesse sido possível deixar essa historia quando pareceu que deixaria, ainda assim não teria feito. Porque cada partícula do meu corpo grita silenciosamente pelo seu nome, e cada pensamento meu toma o seu rumo. Nossa vidas são como rios, que se não estivessem tão conturbados não teria se encontrados. Nós juntos somos mar. Mar e imensidão. Meu amor por você é isso, é algo que não se mede, algo que não tem explicação. Eu desisti, mas senti falta de você sorrindo quando te deixei. Voltei. Porque é isso que faço, eu sempre volto... Na realidade eu nunca me vou. Apenas me aproximo de novas possibilidades, vezes ou outras surgia um pequeno sentimento por outro alguém. Meu ser ameaçava querer gostar de outro sorriso, me apaixonar por outra voz, mas logo passava, esse tipo de coisa não é de se acostumar. Sou apaixonada pelos seus defeitos, porque estes fazem de você único, se não o tivessem perderia seu charme, seu encanto, e você me encanta até com o jeito de deixar o cabelo que tanto me irrita. Quando disse que me irritava, você dobrou o modo como fazia. Engraçado que isso te diverte. Eu te divirto, faço dos seus momentos os meus, acho que você nunca teve alguém que compartilhasse a propia vida e a sua como um todo. Eu o farei, como de fato sempre o fiz, estarei aqui para te fazer sorrir, para lembrar cada detalhe de suas qualidades, para transformar seu defeitos, para mostrar ao mundo o seu interior de modo que ninguém vê, ninguém imagina. É como você me disse algumas vezes, ninguém nunca te conheceu como eu.

[Carolina Assis]

Nenhum comentário:

Postar um comentário